Batido verde matinal {sem glúten, vegan}

Durante a minha infância, durante as manhãs, eu era uma daquelas crianças difíceis de acordar para a escola. Eu adorava ir à escola! Simplesmente não era muito fã da parte de me levantar da cama fofinha. A minha madrinha costumava preparar-me um leite bastante achocolatado, ia ao meu quarto para me acordar e eu abria um olho enquanto perguntava “tem palhinha?”. E enquanto eu bebia o leite atestado de Nesquik pela dita palhinha, ela tentava vestir-me pacientemente. Esses eram os momentos Calvin&Hobbes da minha infância.

Com o tempo, à medida que ia ficando com idade de preparar o meu próprio pequeno almoço, comecei a detestar verdadeiramente a ideia de comer pela manhã. Posso dizer que odiei o pequeno almoço desde os meus 9 anos até, provavelmente aos 13. E aí, já adolescente, tornei-me numa pessoa matinal. O pequeno almoço tornou-se na minha refeição favorita (a não ser que seja brunch… aí, o brunch vence sempre!).

Fiquei conhecida por comer as coisas mais inusitadas ao pequeno almoço (pelo menos para os padrões ocidentais da torrada com o leite e café). Basicamente, comia qualquer coisa relacionada com restos do jantar, sendo as batatas assadas uma das minhas escolhas favoritas! Uma vez, enquanto passava um fim de semana com amigos, recebi os olhares mais espantados enquanto comia um malfadado rolo de carne ao pequeno almoço. Agora, mesmo já não comendo rolos de carne, continuo a preferir o género de pequeno almoço “salgado” em vez do doce. Uma das coisas que mais gosto quando viajo para o Reino Unido, é o pequeno almoço nos Bed&Breakfast. Actualmente, cada vez mais os B&B têm opções vegetarianas e vegans, sendo estas tão boas ou até melhores que a versão típica! (Ainda a semana passada comi uns potato scones absolutamente divinais)

Quando estou em casa, aos fins de semana, costumamos preparar brunch, mas durante a semana, tenho-me sentido muito bem ao começar o dia com um grande copo de água e, pouco depois, o batido verde. Tento distribuir as minhas refeições de modo equilibrado em termos de hidratos de carbono, proteína e gorduras, e o batido verde ajuda a manter-me saciada até ao almoço a maior parte das vezes. Do mesmo modo, sinto-me menos letárgica do que quando como pão ou papas de aveia pela manhã, apesar de continuar a gostar imenso destas opções a meio da manhã! Tal como digo sempre, o segredo está no equilíbrio!

Assim, aqui fica a minha “receita” do batido verde que costumo tomar todos os dias:

Para 1 batido, apenas juntar estes ingredientes na liquidificadora:

250 ml de água ou leite vegetal à escolha

1 banana madura (por vezes uso congelada)

1 mão cheia de espinafres

1 c.chá. sementes de chia

1 c.chá matcha em pó

1 c.chá cheia de manteiga de amêndoa

O sabor dos espinafres é quase imperceptível com a banana. A matcha é, para mim, mais eficaz que o café ao longo do dia e basta uma colher. Quanto à manteiga de amêndoa, convém não abusar, mas é um excelente ingrediente para ajudar à absorção dos nutrientes. O sabor é uma questão de hábito. Eu gosto mesmo muito dele (obviamente), mas ao início era estranho simplesmente juntar espinafres às bebidas!

Com o tempo, sinceramente, acostumei-me de tal modo que todas as manhãs estou desejosa do meu batido verde, com a sua cor maravilhosa e vibrante. Espero que também gostem!

RSS
Follow by Email
Facebook
Google+
http://www.lifenaturalee.com/batido-verde-matinal/
Twitter
Pinterest
Instagram

You may also like

Leave a Reply